05 março, 2007

Deep Purple

Faz tempo que eu não posto nada de Deep Purple, então vou tentar corrigir isso com esses álbuns abaixo. E nossa, que álbuns!

Eu sou suspeito para falar do Purple, pois o primeiro álbum deles que eu tive e ouví foi o "Made in Europe", então eu não acho David Coverdale o pior vocalista do mundo, muito menos a pior fase da banda, como muitos dos fãs mais antigos diziam (é isso aí, hazzamanazz escolhe uns álbuns bem estranhos para começar a escutar uma banda LOL).
Aliás, as pessoas que só sabem ficar escutando determinada fase de algumas bandas e descendo a lenha quando algum dos seus integrantes mudam, deveriam é ir para o raio que o parta (a palavra é outra, mas vamos ficar na boa educação)!

O que eu já tive de escutar sobre Deep Purple, Iron Maiden, Black Sabbath, Yes, Van Halen, entre outros, não é brincadeira, pois parece que o único mundo que existe é o umbigo delas. O heavy metal e a música em geral não são estáticos, eles mudam com o tempo, pois nós como seres humanos mudamos também, é assim que a vida segue.
Se isso não ocorre-se, provavelmente morreríamos bem antes dos 50 e não teríamos todo o nosso desenvolvimento tecnologico e artístico.
Você até pode não gostar de determinada fase de uma banda, sem problema algum. Mas por favor, não encha o saco com coisas como "no meu tempo, o som dessa banda é que era bom", vá um pouco além disso, camarada.
Menos imagem e mais sede, por favor.

Já ví inúmeras críticas pela garotada começar a escutar Ozzy Osbourne pela fase nova. Vocês querem que eles escutem o quê? Blizzard of Ozz, que é de 1982? Não é assim que funciona, caro amigo!
Fora que demora algum tempo para uma pessoa se acostumar com o som característico do artista, especialmente falando de um álbum nada fácil de se ouvir, como é esse do Ozzy.

Voltando ao Purple, o primeiro é o famoso "Perfect Strangers", que reuniu a formação mais clássica da banda após uma separação de 8 anos. Falar desse álbum é tarefa pra lá de ingrata, pois além da expectativa pela volta da banda, ele é bom de doer.
Não sei quanto a vocês, mas eu fazia assim (naquela época não existia CD, só LP): lado A, com a Knocking At Your Back Door e depois virar para o lado B, com a Perfect Strangers. :D
Mas tem coisa muito mais boa, como a Under the Gun, Gypsy's Kiss, Hungry Daze e Wasted Sunset. Na verdade eu gosto do álbum todo! :P

O segundo é também um puta álbum, mas totalmente subestimado e relegado a segundo plano na discografia da banda, o "House of the Blue Light". Ele já abre cuspindo fogo com a Bad Attitude e fecha com chave de ouro, com a Dead of Alive. No meio disso temos a swingada Black & White, com um solo curto, mas pra lá de inspirado de Blackmore, a The Unwritten Law, com um uso interessante de sintetizadores, a "música de propaganda de cigarro" Call of the Wild (juro que já ouví ela em alguma dos cigarros Hollywood), as estupendas Hard Lovin' Woman e The Spanish Archer, a baita sacada Strangeways, com uma levada de teclado matadora e a bluseria pura da Mitze Dupree.
O pessoal desce o malho nesse álbum por ele ser bem mais "modernoso", com o uso de guitarras sintetizadas, bateria eletrônica e sintetizadores em algumas músicas, ao invés dos instrumentos tradicionais da banda.
Hey Joe, como dizia Hendrix, os instrumentos mudaram, mas a qualidade continua lá.

Para terminar, um show no Japão de eras antigas, mas com Coverdale, Hughes e Bollin! UHAHAHAHAHA...
Na verdade, essa é a versão remasterizada e ampliada do álbum "Last Concert in Japan 1975", onde podemos acompanhar como Coverdale, Lord, Paice, Hunghes e Bollin botam pra foder, literalmente.

Perdoem-me minha ousadia, mas isso aqui é do mesmo nível do "Made in Japan", só para você ter uma idéia.
E Tommy Bollin estava chapadão naquela noite, putz... :P
Tudo em 320Kbps

Perfect Strangers (1984)


1. Knocking At Your Back Door
2. Under The Gun
3. Nobody's Home
4. Mean Streak
5. Perfect Strangers
6. A Gypsy's Kiss
7. Wasted Sunsets
8. Hungry Daze
9. Not Responsible

Download


The House Of Blue Light (1987)


1. Bad Attitude
2. The Unwritten Law
3. Call Of The Wild
4. Mad Dog
5. Black & White
6. Hard Lovin' Woman
7. The Spanish Archer
8. Strangeways
9. Mitzie Dupree
10. Dead Or Alive

Download


This Time Around: Live in Tokyo (2001)


CD 1
Burn (Blackmore, Coverdale, Lord, Paice, Hughes) 8:08
Lady Luck (Cook, Coverdale) 2:58
Love Child (Bolin, Coverdale) 4:29
Gettin' Tighter (Bolin, Hughes) 16:02
Smoke on the Water/Georgia on my Mind (Blackmore, Gillan, Glover, Lord, Paice) 9:31
Wild Dogs (Bolin, Tesar) 6:05

CD 2
I Need Love (Bolin, Coverdale) 5:47
Soldier of Fortune (Blackmore, Coverdale) 1:47
Jon Lord Solo (Lord) 9:43
Lazy & Drum Solo (Blackmore, Gillan, Glover, Lord, Paice) 13:07
This Time Around (Hughes, Lord) 3:38
Owed To G (Bolin) 3:29
Tommy Bolin guitar solo (Bolin) 7:09
Drifter (Bolin, Coverdale) 4:55
You Keep On Movin' (Coverdale, Hughes) 5:59
Stormbringer (Blackmore, Coverdale) 8:51
Highway Star (Blackmore, Gillan ,Glover, Lord, Paice) 7:30

Part 1
Part 2

Agradecimentos ao Anvil/bifford, do NoNaMe, que está colocando a discografia toda da banda online!
Thanks for the albums, spasibo!

4 comentários:

Fireball disse...

E aí, Hazza, meu camarada ?!

Será que vc não estava "chapadão" igual ao Bolin quando ouviu o "Live In Tokyo" ? Hehehe....

Olha que eu tenho esse cd, adoro a MKIII e sou fãzaço do Bolin, mas nesse show o cara compromete !

Mal consegue solar de tão maluco (vide a dificuldade no solo de "Burn"). Uma pena, tanto que 1 ano depois Bolin morria de overdose de heroína.

Já ouvi uma história que o Coverdale chegou para o Lord no backstage depois de um desses shows e disse:

- Assim não dá. Estou fora da banda !

E Lord:

- Banda ?? Que banda ? Não existe mais banda...

Anônimo disse...

Caros amigos,Hazza e Fireball! Tudo bem com vocês?

Pois é,mas a verdade é mais do que a "doideira" do Tommy Bollin.
Antes dessa apresentação da banda no Japão, o Deep Purple apresentara-se antes, em Jakarta,na Indonésia.
Eles foram os primeiros a fazer show de rock naquele país e o mesmo foi muito concorrido. Mas,não somente para o público...
Como Tommy Bollin estava dependente de heroína e sem o "estoque" renovado, um traficante de drogas foi contactado em Jakarta e forneceu o que ele tanto queria.
Porém, a droga não era de boa qualidade e isso afetou a coordenação motora de Bollin.
Daí,que na hora da apresentação ele não conseguiu tocar direito e isso estendeu-se nas apresentações no Japão.
Se vocês tiverem a oportunidade de assistir a uma versão que saiu há muito em vhs, chamada "Rises Over Japan", vão ficar até com pena do enorme esforço que Bollin faz para tocar direito,como no solo de Burn...
Uma pena o vício ter levado cedo um músico tão talentoso e quem já ouviu o grupo Zephir, por exemplo e antes dele ir para o James Gang, sabe do que estou falando.
Um grande abraço para vocês e ótimos posts, Hazzamanazz! Miguel

hazzamanazz disse...

Tá Fireball, tudo bem que o Bollin não estava lá muito bem, mas esse show também não é aquela coisa horrenda que todo mundo fala.

Tem versões de músicas muito boas nele, como a Soldier of Fortune.

[ ]'s

Michel disse...

Concordo com o Hazzamanazz em gênero, número e grau nas análises dos discos!! O problema é que Blackmore é o cara...

Pô, só faltou a bônus "Son of Alerik" do PS... ah, e o Blizzard é de 1980.

Post excepcional. E a letra de Mitzie Duprie, com a prostituta oriental e o seu espetáculo com a bola de pingue-pongue é para mostrar como se falar de baixaria total com a maior classe possível!