17 abril, 2007

William Blake

Vocês já viram o filme Dragão Vermelho ou a arte do álbum The Chemical Wedding, de Bruce Dickinson? Se sim, o artísta responsável por ela se chama William Blake (28 de Novembro de 1757 – 12 de Agosto de 1827), poeta, pintor, gravador e visionário.


É conhecido atualmente como um dos grandes poetas e artistas britânicos, e um dos mais influêntes da arte em geral, mas foi totalmente ignorado em sua época, sendo taxado de louco e insano pelos seus pontos de vista extremamente singulares.


Ou como ele dizia (em uma época onde o que predominava era a ciência, o pensamento lógico e a robotização do ser-humano): "A imaginação não é um tipo de estado, é a própria existência humana".


Como todo visionário, também despertou a fúria de pessoas extremamente conservadoras e das autoridades da época, tanto que após a sua morte, seus trabalhos foram delegados para Frederick Tatham (um fundamentalista católico-apostólico-romano), que destruiu todas as pinturas e escritos considerados heréticos de sua autoria, bem como seus trabalhos eróticos.


Blake escreveu e ilustrou mais de vinte livros, incluindo "O livro de Jó" da Bíblia, "A Divina Comédia" de Dante Alighieri - trabalho interrompido pela sua morte - além de títulos de grandes artistas britânicos de sua época. Muitos de seus trabalhos foram marcados pelos seus fortes ideais libertários, principalmente nos poemas do livro Songs of Innocence and of Experience ("Canções da Inocência e da Experiência"), onde ele apontava a igreja da Inglaterra e a alta sociedade como exploradores dos fracos.


























Outras obras de Blake, bem como a descrição delas, podem ser encontradas aqui (182 pinturas e gravuras).

Um comentário:

Anderson disse...

The Marriage of Heaven and Hell - Virgin Steele