11 abril, 2007

Iron Maiden - Blaze Era

Depois dos muitos álbuns e posts sobre o Iron Maiden, que tal um para deixar os fãs antigos P da vida? :D :P

Estes dois álbuns com o Blaze Bayley realmente cresceram em mim, só que há um detalhe: isso levou algum tempo, não foi de imediato, já que são trabalhos com uma proposta diferente e que fogem do que o pessoal estava acostumado com o Bruce. Será por esta razão, em nossa época de imediatismo e "socialismo social", que o pessoal não gostou deles?
E aí de você se discordar ou não participar com a maioria, pode se preparar para se tornar um pária. E não tem nada desse negócio de se rebelar ou se adequar, antes que alguém pense nisso.

Ao contrário do que o pessoal pensa, existem músicas muito boas nos dois álbuns, não somente no "X Factor" (a Clansman é muito tocada pela banda até hoje). E vamos ser sinceros, o Maiden estava mesmo precisando dessa mudança e rejuvenescimento que Bayley proporcionou, pois o som estava se tornando repetitivo e cansativo.
As vezes me pergunto se o pessoal parou e realmente escutou os dois (uma vez somente por cima, não vale)...

Mais engraçado ainda, e foi esta razão que eu coloquei quem compôs as músicas, não é bem o Blaze o responsável pela suposta "ruindade" do álbum "Virtual XI", certo? Continuo achando o "No Prayer for the Dying" o álbum mais fraco da banda, que destoa bastante da discografia do Maiden. O "Fear of the Dark" também tem umas escorregadas, mas em geral é um bom álbum, com várias músicas boas. Do No Prayer... eu sempre obtenho como resposta as mesmas três músicas, ou as vezes nem isso.
E o "Virtual XI" é um belo álbum, por falar nisso. ;-)

A galera vai achar que eu devo receber algo do Bayley, já que eu defendo a fase dele, mas eu não ganho nada, pessoal. :P
Piadinhas, tiração de sarro e total discordância de minha opinião podem ser feitas nos comentários, mas por favor, vamos manter a civilidade, já que esse é um assunto bastante inflamável. Não é porque os nossos gostos são diferentes, que temos de brigar.

Em 320Kbps, capas e encarte inclusos.


The X Factor (1995)


01. Sign Of The Cross (Harris)
02. Lord Of The Flies (Harris, Gers)
03. Man On The Edge (Bayley, Gers)
04. Fortunes Of War (Harris)
05. Look For The Truth (Bayley, Gers, Harris)
06. The Aftermath (Harris, Bayley, Gers)
07. Judgement Of Heaven (Harris)
08. Blood On The World's Hands (Harris)
09. The Edge Of Darkness (Harris, Bayley, Gers)
10. 2 A.M. (Bayley, Gers, Harris)
11. The Unbeliever (Harris, Gers)

Download


Virtual XI (1998)


01. Futureal (Harris, Bayley)
02. The Angel And The Gambler (Harris)
03. Lightning Strikes Twice (Murray, Harris)
04. The Clansman (Harris)
05. When Two Worlds Collide (Murray, Bayley, Harris)
06. The Educated Fool (Harris)
07. Don't Look To The Eyes Of A Stranger (Harris)
08. Como Estais Amigos (Gers, Bayley)

Download

De lambuja, já que nestes nossos tempos de MP3 acabamos esquecendo o que é capa e encarte, aqui vão eles dos álbuns A Matter of Life and Death e do BBC Archives.
Para quem gosta - como eu -, é um prazer ter as letras e o monte de fotos e informações que acompanham os álbuns.

BBC Archives Booklet

A Matter of Life and Death Booklet

7 comentários:

Mestre Splinter disse...

O X Factor é meio chato, infelizmente, e como é a estréia do Bayley a gente dá um desconto...mas o Virtual XI é muito bom! As músicas são simples como um bom metal tem de ser, e têm arranjos bem bacanas também, teclados bem colocados, e uma produção fudida! Não tem nenhuma ''ruindade'' em nenhum dos discos, o que há é apenas esse ranço de Iron sem o Bruce, pois, óbvio,a voz do Blaze Bayley em nada se parece com a do Dickinson, e a sonoridade da banda precisou se adeqüar, de uma forma ou de outra...Foi a decisão do Steve Harris, e acho que ele poderia ter encontrado um maluco de timbre parecido se quisesse. De qüalquer forma, ficaram grandes músicas, The Angel and The Gambler, Don't Look.. Eles ainda tocam The Clansman no show, não tocam?...

Velho, valeu por aqueles links! Já tão lá, devidamente creditados e agradecidos, hehehehe!...
Aquele abraço!

hélio m. assis disse...

valeu pelos encartes e o material...

Anônimo disse...

Particularmente gosto muito do the X factor, o virtual XI também não é tão desgraçado, adoro a futureal.

Michel disse...

Eu ainda acho que esses álbuns são uma m...erda e pífios se comparados ao resto da discografia genial do Iron.

Para mim a maré só começou a virar no Dance of Death e as coisas começaram a entrar nos eixos agora no ano passado.

Se esses discos fossem de qualquer outra banda seriam ótimos. Mas não para o Iron. Eles estavam cansados, ou numa fase pouco criativa, ou todo mundo estava de ovo virado, sei lá, mas os discos não deram certo na minha opinião.

Eu tenho plena consciência que sou minoria, a garotada adora, e eu que fique quieto. Mas eu rabiscava o logo do Iron no caderno da escola enquanto eles lançavam o The Number. E depois veio o Piece of Mind! E aí o Powerslave! Puta que pariu! Quando veio o Somewhere in Time a galera acampava nas portas das lojas - meu vizinho comprou duas cópias de cara!

O Iron é uma instituição, catso. E esses discos são simplesmente ruins. Só isso. Eles não merecem uma discussão! Quebra-pau tem que rolar para descobrir qual é melhor, se o Piece ou o Powerslave, ou se algum disco tem solos melhores do que o Killers!

hazzamanazz disse...

Pô michel, o quebra pau rola porque estes discos são bons! ;-)

Engraçado você falar do Dance of Death, pois foi o disco com a capa mais criticada pelos fãs.
Iron copiando Bodom - sem falar na computação gráfica mal feita - não é meio casca, não?
O som nem se discute, eu também gosto dele mais do que o último e acho ele no mesmo nível do Brave New World (que não é um álbum ruim, muito pelo contrário).

[ ]'s

antxnix disse...

eu gosto muito dos albuns da fase blaze, foi atraves do The X Factor (1995) que conheci o iron.

Marcelo disse...

engraçado sempre curti outros generos do Rock mas metal tipo Iron maiden passei a gostar depois que ouvo o iron na era Blaze...
O álbum é muito foda o The X-Factor muito bom mesmo.não entendo o porque tanta implicãncia e revolta contra o Blaze,acho que fez um excelente trabalho apesar de não ser muito o estilo do Iron.