17 maio, 2007

Drain STH - Horror Wrestling (1996)

O Drain STH era uma banda suéca que fazia um som pesadão e bastante influenciado por Alice in Chains e Motorhead. O pessoal preferia olhar mais o fato da banda ser composta somente por mulheres, ao invés de escutar sua música, que era muito boa, sejamos sinceros.

Aliás, fazendo um parênteses, até hoje em dia se presta mais atenção em bandas desse tipo, pelo fato delas somente serem compostas de mulheres, do que pela música propriamente dita. Não me perguntem o porquê disso, já que tanto um homem, quanto uma mulher, irão responder "aquela banda somente de meninas", ao invés de "aquela banda pesadona e legal".
Vai entender...

Voltando a calcinha fria, digo, a música, existem coisas muito boas aqui. A faixa I Don't Mind, que também foi a de trabalho, com clip e o escambau, é muito boa; a coisa continua muito bem nas músicas seguintes, Smile e Serve the Shame, sendo que esta última ainda tem uma versão acústica; a Crucified chuta o balde grande, com baixo e uma guitarras bastante pesados, pra torturar os ouvidos mesmo; a Mind Over Body, que é um belo título para uma música, também é muito boa, bastante lírica, mas ao mesmo tempo pesada e arrastada.
Destaque para a cover de Ace of Spades, do Motorhead, em uma versão stoned pra lá de arrastada.

Porém, como nem tudo são flores, sabe-se lá porque cargas d'água, a banda mudou totalmente a direção musical no álbum seguinte, Freaks of Nature, tocando um nu-metal pra lá de ordinário e pop, perdendo muitos fãs que gostavam do peso anterior da banda, mas ao mesmo tempo - você já imaginava, certo? - não conseguindo agradar ao pessoal que gosta desse tipo de som.
Não adianta: quando você faz música pesada, o seu público é de quem curte música pesada! Se alguém duvidar, é só tentar colocar Iron Maiden (que hoje em dia nem é tão heavy assim) para esse pessoal mais light...

Realmente dá pena, já que a banda era boa.

A vocalista Maria Sjöholm atualmente é casada com Toni Iommi - ele mesmo em quem você está pensando - e abandonou o mundo da música (abandonou o caralho, ainda mais com a pessoa que está casada, mas virou hobby, sabem como é); a baterista Martina Axén tocou em uma banda chamada Snake River Conspiracy e atualmente está trabalhando solo; a guitarrista Flavia Canel está tocando no Bowsight; e a baixista Anna Kjellberg está atualmente no Revolting Cocks (da turma de Al Jourgensen, do Ministry)

Em 256Kbps, capas inclusas



01. I Don't Mind
02. Smile
03. Serve The Shame
04. Mirror's Smile
05. Someone
06. Crucified
07. Stench
08. Crack The Liar's Smile
09. Klotera
10. Mind Over Body
11. Unforgiving Hours
12. Unreal
13. (So I Will Burn) Alone
14. Serve The Shame (Acoustic)
15. Ace Of Spades

Part 1
Part 2

Um comentário:

Mestre Splinter disse...

Mas então...a banda da senhora Iommi! Hehehehe...